terça-feira, 22 de maio de 2012

Ser professor

SER PROFESSOR

Ser professor é ser artista,

malabarista,

pintor, escultor, doutor,

musicólogo, psicólogo...

É ser mãe, pai, irmã e avó,

é ser palhaço, estilhaço,

É ser ciência, paciência...

É ser informação,

é ser acção.

É ser bússola, é ser farol.

É ser luz, é ser sol.

Incompreendido?... Muito.

Defendido? Nunca.

O seu filho passou?...

Claro, é um génio.

Não passou?

O professor não ensinou.

 

Ser professor...

É um vício ou vocação?

É outra coisa...

É ter nas mãos o mundo de

AMANHÃ

 

AMANHÃ

os alunos vão-se...

e ele, o mestre, de mãos vazias,

fica com o coração partido.

Recebe novas turmas,

novos olhinhos ávidos de

Cultura

e ele, o professor,

vai despejando

com toda a ternura,

o saber, a Orientação

nas cabecinhas novas que

amanhã

luzirão no firmamento da

Pátria.

Fica a saudade...

a Amizade.

O pagamento real?

Só na eternidade.

 

Espero que este poema, pertença de autor desconhecido, venha a ser o mote para que os colegas do Agrupamento de Celorico de Basto partilhem no nosso espaço o nome dos seus blogues de modo a transparecer muito do trabalho que se faz e que só é conhecido por alguns.

Assim, aqui deixo um endereço que espero que visitem e com o qual queiram partilhar comentários. Desde já o meu obrigada e desejo a todos a continuação de bom trabalho e muitas descobertas neste mundo digital.

Sem comentários: